Como produzir conteúdos que convertem prospectos em clientes!

Certamente você já deve ter percebido que as empresas hoje estão investindo em conteúdos que convertem. Além disto, está cada vez mais claro que a produção de conteúdos focados em vendas já é uma realidade.

Portanto, continue lendo e entenda:

  • O que são conteúdos que convertem?
  • Como utilizar conteúdos para vender?

 

Lembrando que é sempre importante contar com a ajuda de uma empresa experiente em Inside Sales para contribuir com sua estratégia de vendas previsíveis e com escala.

conteudos-que-convertem

O que são conteúdos que convertem?

Antigamente, quando uma empresa desejava vender um produto ou serviço ela criava uma campanha de marketing baseada em anúncios. Isto é, a empresa procurava mídias que aceitavam anúncios, contratava uma agência e ofertava algo.

Todavia, os tempos mudaram. Ou seja, antes de veicular os anúncios algumas empresas pensam em produção de conteúdo.

Desse modo, através dos conteúdos o empreendedor chama a atenção, conquista o interesse e desperta o desejo.

Além disto, os conteúdos podem provocar nas pessoas a ação de comprar um produto ou serviço, mesmo que ele não tenha uma oferta tradicional, em outras palavras, são conteúdos que convertem.

 

Como utilizar conteúdos para vender?

Em primeiro lugar precisamos entender o funcionamento de uma campanha de atração de leads/prospects e conversão.

Somente para ilustrar, uma empresa do setor calçadista deseja aumentar sua base de clientes proprietários de lojas de calçados. A fim de conquistar estes clientes a empresa pode anunciar como é feito tradicionalmente e investir dinheiro em exposição rápida e localizada.

Todavia, ao utilizar conteúdos que convertem, o investimento será consideravelmente menor e terá muito mais resultados práticos. Assim sendo, ao produzir uma campanha baseada em conteúdos que ajudem o lojista a vender mais e conseguir clientes, a fábrica calçadista ganha sua confiança.

 

E como está estratégia funciona na prática?

A princípio você deve realizar um estudo do perfil de cliente ideal, para entender melhor seu cotidiano, hábitos de consumo e quais são suas principais dores e aspirações. Em seguida, com o perfil montado é possível criar conteúdos relevantes e que gerem valor.

Em segundo lugar, o conteúdo pode ser produzido em diversos formatos, como: texto, imagens, vídeos e áudio. Isto é, os principais formatos aceitos pelas redes sociais e que também podem ser publicados em um blog.

Em terceiro lugar, após realizar a publicação e divulgação regular de conteúdos mais simples e atrativos, os conteúdos que convertem podem ser aplicados.

Somente para exemplificar, usando o caso anterior da fábrica de calçados, pode-se criar um conteúdo que mostre o funcionamento da sua linha de montagem, com os seguintes títulos:

“Como funciona uma fábrica de calçados?”

“Como é trabalhar em uma fábrica de calçados!”

“Veja como são feitos os calçados infantis!”

Um detalhe importante é que neste material deve existir uma chamada para ação, ou seja, um convite para realizar uma ação.

 

Sob este ponto de vista, algumas chamadas podem ser:

  • Venha nos conhecer!
  • Peça já o seu orçamento!
  • Fale com um dos nossos representantes!

 

Desse modo é possível atrair, converter e vender com um conteúdo relativamente simples e econômico.

 

Importante!

É fato que nem todos os conteúdos são criados para converter.

Se você pensar em um funil de vendas, sabemos que no topo do funil existem conteúdos mais simples e que demonstrem um problema para que o leitor possa se identificar.

Já no meio do funil, como as pessoas sabem que têm um problema e buscam soluções para solucioná-lo, é a hora de você conseguir convertê-los com conteúdos de média complexidade e com temas mais específicos para interromper a dor do lead ou gerar algum valor.

O fundo do funil trata a decisão final de compra, ou seja, o momento em que os leads convertem em vendas e uma relação de confiança é estabelecida.

Então é nessa hora que você distribui conteúdos extremamente focados para cada lead/prospect, baseado nas interações que ele teve com a sua empresa, com o fim de ajudá-lo a vencer os problemas pelos quais está passando.

Sendo assim, nem todos devem ter uma chamada para ação com fim comercial. Por isso, após escolher os conteúdos que serão oferecidos, chega o momento de decidir como eles serão distribuídos.

Uma ótima maneira de tomar essa decisão é utilizando uma régua de comunicação, a qual permite que você distribua os seus conteúdos com base nos seus maiores objetivos. Veja um exemplo a seguir:

  • 30% do conteúdo deve gerar tráfego para o blog e redes sociais (topo de funil);
  • 35% do conteúdo deve promover nossos e-books e gerar leads (meio de funil);
  • 20% do conteúdo deve falar sobre as funcionalidades do produto (fundo de funil);
  • 10% do conteúdo deve apresentar cases (fundo de funil);
  • 5% deve ser curadoria de parceiros/mídia sobre o mercado.

 

A régua de comunicação deve ser pensada com base em todas as etapas anteriores. Não adianta priorizar 35% de conteúdo que público não consome.

 

É possível produzir conteúdos que convertem e vender mais?

Por fim, como é possível notar na leitura deste artigo, apostar em conteúdos que convertem pode ser o diferencial que falta na sua estratégia de vendas.

Além disto, interromper a experiência do seu cliente com anúncios repetitivos pode ser cansativo e chato, já os conteúdos podem ser divertidos e interessantes.

 

LEIA TAMBÉM: Você sabe a importância da produção de conteúdo relevante? 

Quero receber um diagnóstico gratuito da minha empresa

 

Se você gostou deste conteúdo compartilhe com seus amigos nas redes sociais e também no Whatsapp.
Caso tenha alguma dúvida sobre este tema deixe nos comentários, estamos à disposição para responder e ajudar.
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Comentários

Postagens recentes

Receba um diagnóstico gratuito!

Modernize seu processo de vendas agora, antes que seus concorrentes o façam.
Fale com um de nossos consultores e entenda os gaps no seu processo e acelere seu crescimento.